terça-feira, 24 de abril de 2012

Quem é a CPP?







CPP/Projeto Clarion - é uma organização não-governamental, sem fins lucrativos, de orientação laica, que atende crianças e adolescentes em situação de extrema vulnerabilidade social e pessoal, há mais de 20 anos, no centro do Recife, Nordeste brasileiro. Foi fundada com o apoio do então arcebispo de Olinda e Recife, Dom Hélder Câmara, conhecido nacional e internacionalmente pelo combate à pobreza e à fome.

Considerando que a Comunidade dos Pequenos Profetas foi responsável pela campanha, de grande repercussão no país, em 1992, “Não matem minhas crianças”, por espalhar, de forma silenciosa, nos muros da cidade a frase anônima que mexia com o imaginário social sobre sua autoria, tinha como objetivo de campanha chamar a atenção da população e dos poderes públicos sobre o extermínio de crianças, adolescentes e jovens em Recife. Em 2008, foi uma das 20 práticas vencedora do Prêmio Objetivos do Desenvolvimento do Milênio (ODM), entre 1.062 práticas, concedido pelo Governo Brasileiro e pela Organização das Nações Unidas (ONU). Foi eleita, também, pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) como uma das 50 melhores práticas de desenvolvimento do Brasil.

A Comunidade dos Pequenos Profetas atende mais de 400 crianças, adolescentes e jovens, de 7 a 24 anos de idade, em situação de rua, abandono, em sua quase totalidade usuários de drogas, violência, abuso sexual, sendo 60% do seu público pertencente ao sexo masculino e 40% do sexo feminino, cerca de 90% são afro-brasileiros. O público assistido pela CPP é extremamente pobre e vulnerável a todo tipo de risco social. Para se ter uma ideia, 83,3% do público atendido pela CPP está em situação de rua, 46,6% não moram com os pais, 82,1% praticam mendicância, 72,4% usam inalantes, 89% são usuários de craque, 82,8% são fumantes de cigarros industrializados, 63,3% fumam maconha, 80% são usuários de bebida alcoólica, 25% estão em situação de exploração sexual, 31% estão fora da escola. As famílias dessas crianças e adolescentes são de baixa renda, 13,3% não têm nenhuma renda e 33,3% recebem até ½ salário mínimo; 22,2% recebem Bolsa Família; tem baixa escolaridade, história de uso de droga e de violência doméstica, morando em comunidades com pouca infraestrutura urbana.

Atualmente, a CPP desenvolve projetos sociais voltados para a valorização da cultura afro-brasileira, geração de renda, resgate da cidadania, assistência integral à criança e ao adolescente, procurando incluir a família e as comunidades do público atendido no fortalecimento da autoestima e no capital social dos beneficiários, principalmente retirar os jovens e adolescentes do mundo das drogas, tendo como princípios a ética, a transparência, a solidariedade, o respeito às diferenças, dentre outros.